Adicionado(s) ao carrinho
Adicionado(s) ao carrinho
Carrinho de compras

Como fixar uma chapa de ancoragem em zonas sísmicas

Sistemas de fixação para zonas sísmicas

Hilti HST3 stud anchor

Structural and non-structural earthquake damage

Os terramotos são muito mais frequentes do que imaginamos, ocorrendo todos os dias por todo o mundo.

Estes não só causam a perda de muitas vidas, como podem danificar bastante os edifícios e prejudicar gravemente a economia.

Tudo isto pode ser reduzido com um projeto de construção adequado a zonas sísmicas e com as especificações apropriadas.

É importante focar o projeto sísmico quer nos elementos não estruturais como nos estruturais de um edifício, tal como demonstra a investigação de que os sistemas não estruturais sofrem os maiores danos em edifícios comerciais durante um terramoto.

Como se comportam as ancoragens durante um terramoto

As condições sismológicas, por comparação às condições estáticas, alteram significativamente o comportamento das ancoragens.

Sismico / estatico

Como as ancoragens Hilti cumprem os códigos sísmicos

Já existem códigos para determinar quais as ancoragens a serem utilizadas em zonas sísmicas.

O relatório técnico do EOTA TR045 estabelece claramente que na maioria das aplicações só é permitida a utilização de sistemas de ancoragem da categoria C2 em zonas sísmicas.

A Hilti fabrica uma gama de ancoragens que cumprem as normas e estão adaptadas ao desempenho sísmico na categoria C2.

Please enter alternative text here (optional)
Sistemas de Ancoragens para zonas sismicas

COMO DIMENSIONAR ANCORAGENS PARA ZONAS SÍSMICAS

Os nossos engenheiros podem ajudá-lo a dimensionar os seus sistemas de ancoragens. Contacte a Hilti para obter mais informações.

Pode igualmente utilizar o nosso software de cálculo Hilti PROFIS Anchor. Este inclui produtos Hilti em formato 2D e 3D, compatíveis com as normas de construção e com documentação e especificações correspondentes.

O nosso software PROFIS Anchor efetua cálculos de cargas sísmicas para ancoragens de acordo com o EOTA TR 045. São possíveis três possibilidades para dimensionamento em zonas sísmicas:

Cálculo da capacidade

A ancoragem é calculada para a força correspondente ao rendimento de um componente dúctil ou, se for inferior, para a máxima força que pode ser transferida pelo dispositivo de fixação ou elemento fixado.

Cálculo da elasticidade

A fixação é concebida para a carga máxima, pressupondo um comportamento elástico da fixação e da estrutura.

Cálculo com requisitos para a ductilidade da ancoragem

Este cálculo da rotura dúctil do aço requer uma ancoragem classificada como dúctil. Esta abordagem aplica-se apenas para a componente da tensão e é necessário ter algumas disposições em consideração para assegurar que a causa da rotura é a rotura do aço.

Incluímos também os próprios resultados de investigação da Hilti no software de cálculo PROFIS Anchor, para que possa encontrar soluções que extravasam a EOTA TR 045.

Disponível para transferência

Log in to proceed
Precisa de ajuda? Contacte-nos
Contacte-nos
Contacte-nos