Adicionado(s) ao carrinho
Adicionado(s) ao carrinho
Carrinho de compras

Por que se deve preocupar com o pó

Alguns especialistas de HSE consideram o pó como o "novo amianto na indústria da construção" devido às suas consequências potencialmente perigosas para a saúde e segurança

O pó é criado em quase todas as fases do processo de construção, durante a perfuração, o corte, o acabamento  e o transporte

Dependendo do material de base processado, das dimensões das partículas de poeira, da concentração no ar e do tempo durante o qual os trabalhadores estão expostos. As poeiras podem dar origem a problemas de saúde graves, bem como à perda de produtividade e de conforto ao trabalhar. Além disso, o pó não se limita apenas ao local de trabalho. Pode alastrar-se facilmente a outras áreas afetando pessoas, a natureza e o ambiente.

Em qual destes sítios preferia trabalhar?

Antes de apresentarmos as consequências, analisemos algumas informações de base importantes sobre as poeiras.

O que é o pó?

O pó consiste em pequenas partículas sólidas, é altamente disperso e circula facilmente no ar. As partículas de pó podem ser muito pequenas e se inferiores a 10 mícrones são classificadas como pó fino ou material particulado (PM). A poeira superior a 10 mícrones é classificada como poeira grosseira. Vejamos isto em perspetiva: o cabelo do ser humano tem uma espessura média de 60 mícrones.

O pó fino é invisível para o olho humano e pode ser visto se houver muito no ar (nuvens de pó). Devido às pequenas dimensões das partículas, pode permanecer no ar até 12 dias. Por vezes, mesmo não vendo a poeira, podemos cheirá-la, por ex. se uma divisão cheirar a "betão", este pode estar a circular no ar.

As partículas de pós finos são as mais perigosas pois podem ser suficientemente pequenas para entrar no sistema respiratório e potencialmente causar danos a longo prazo. A sobre-exposição a poeira respirável que contém sílica também pode provocar cancro, silicose e doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC).

How does dust arise?

O pó é gerado pelo tratamento abrasivo dos materiais como a perfuração, o cinzelamento, o corte ou o acabamento. No entanto, a poeira também pode ocorrer através da circulação quando é levada pelo vento ou através do movimento de materiais com poeira durante o transporte ou durante a mistura de materiais em pó, por ex., ao preparar cimento.

Dependendo do material processado, podem ocorrer diferentes tipos de poeiras. Estes são dois dos mais perigosos tipos de poeiras relevantes para a indústria da construção:

  • Poeira na forma cristalina: criada pelo tratamento abrasivo do material que contém sílica, por ex., arenito, betão, argamassa ou azulejo. Contém sílica cristalina respirável (SCR)
  • Poeira na forma de pó: ocorre durante o tratamento abrasivo da madeira e da madeira processada como placas de fibras de madeira de densidade média (MDF).

O pó está por todo o lado no local de trabalho

É do conhecimento geral que a poeira está por todo o lado na construção civil. Ocorre em quase todas as fases do processo de construção, durante a perfuração, o corte, o acabamento e o transporte. É tão ubíqua que é frequentemente considerada como sendo normal e não alarmante. No entanto, esta é uma conclusão falsa.

Existe muito pó

Alguns trabalhos criam uma grande quantidade de pó – por exemplo, a laminação de blocos e a instalação de cabos elétricos pode produzir cerca de 17 kg de poeira por hora. A demolição de tetos em betão para uma instalação posterior pode produzir cerca de 6 kg de poeiras por hora.

Agora, some todo o trabalho realizado em obra ao longo de um dia normal de trabalho – é realmente muita poeira com a qual os seus funcionários têm de lidar, não é? Esta é a razão número um por que deve preocupar-se com as poeiras.

A poeira é criada em quase todas as fases do processo de construção, incluindo o corte de betão

A poeira pode ter consequências perigosas para a saúde e segurança

Um elevado número chocante de pessoas morre todos os anos de cancro do pulmão devido à sobre-exposição a poeira de sílica respirável. Outras sofrem de doenças associadas às poeiras tão graves que deixam de poder trabalhar.

Deste modo, a poeira pode ter graves consequências para a sua força de trabalho, se não for travada. Várias organizações nacionais e internacionais compreenderam a urgência destes problemas e lançaram iniciativas e campanhas para combater a poeira no local de trabalho (ver nota no fundo da página). Como empregador, é responsável pela saúde e segurança dos trabalhadores no local de trabalho. É geralmente regulamentado por lei, mas tendo em conta as consequências para os indivíduos e as suas famílias, deve ser do seu interesse proteger os seus funcionários o melhor possível.

Quais são as consequências?

Quando o corpo humano inala poeira, os mecanismos naturais de defesa são acionados, como o espirro e a tosse. Mas esses mecanismos de defesa são limitados e, para alguns tipos de poeira, ineficazes. Deve-se tomar cuidado especial ao trabalhar com materiais que contêm sílica. A sílica é um material natural. Cerca de 27% da nossa crosta terrestre está coberta com sílica. Ocorre em muitos materiais comuns nos locais de trabalho, como arenito, betão, argamassa, azulejo, tijolo, etc.

Ao processar estes materiais, o pó fino que contém sílica cristalina respirável (SCR) ocorre. A sobre-exposição a estas partículas de SCR pode ser muito perigosa, pois estas penetram profundamente nos pulmões e alojam-se nas bolsas de ar (alvéolos). Com o passar do tempo, é produzido tecido cicatricial que reduz a capacidade para inalar oxigénio. Esta doença incurável é denominada silicose. 

Como é que a inalação de sílica pode causar danos permanentes nos pulmões

A poeira não afeta só os pulmões – também pode dar origem a outros problemas, como irritação ocular e cutânea ou reações alérgicas. A maioria das doenças levam mais tempo a desenvolver, mas a alta exposição a poeira perigosa também pode progredir bastante depressa e criar graves problemas como:

  • A redução da capacidade para trabalhar 
  • A redução da qualidade de vida
  • Danos permanentes na saúde 

Proteger a sua força de trabalho da poeiras irá ter um impacto significativo na saúde e segurança e na qualidade de vida dos seus funcionários.

A poeira diminui a produtividade e aumenta os custos de manutenção

A maioria das pessoas prefere trabalhar num ambiente limpo onde o corpo, o vestuário e o meio circundante se mantêm limpos e no qual não é necessário usar equipamento de proteção individual.

Trabalhar no meio de nuvens de pó também aumenta o risco de ferimentos devido à visibilidade reduzida e pode distrair os funcionários por causa das irritações oculares, dos espirros, da tosse ou do assoar do nariz.

Contudo, esta não é a única razão para controlar as poeiras. Pode aumentar significativamente a produtividade e reduzir os custos de manutenção com medidas adequadas contra a poeira como:

  • Reduzir o tempo de preparação: não é necessário, ou apenas um mínimo de, tempo para vedar a área antes de iniciar o trabalho
  • Reduzir a limpeza: dependendo da aplicação, pode poupar até 99% do tempo de limpeza
  • Reduzir os danos de instalações e fixações: como carpetes, móveis e outros mobiliários
  • Aumentar o tempo de vida útil das ferramentas: até 60% e inserções até 20% 
  • Aumentar a velocidade de aplicação: até 20% com ferramentas mais limpas e afiadas

É sabido que a poeira é um assunto que deve ser abordado pela indústria da construção. Se pretender saber mais, leia o nosso artigo "Como reduzir a poeira" e obtenha perspetivas sobre como parar a poeira através do princípio STOP.

As nossas iniciativas-chave relacionadas com a saúde, segurança e ambiente

Tecnologia e produtos

Concebidos tendo em mente a produtividade, segurança e ambiente

Mais
Serviços Hilti

Serviços

Aumentar a saúde, segurança e produtividade do utilizador

Mais
Ambiente

Ambiente

Saber mais sobre a Hilti como instituição responsável no que respeita ao ambiente

Mais

Contacte-nos
Contacte-nos